Palavra do Presidente

 
4JOSÉ TARCISIO DA SILVA
PRESIDENTE DA COMICRO
(FEMICRO/PE)
Há consenso entre especialistas de que as microempresas e as empresas de pequeno porte são reconhecidas como principais instrumentos para a inclusão econômica e social por conta da sua significativa capacidade de geração de ocupação e renda.
 
No entanto, apesar da sua importância para a estabilidade econômica e social, ressente-se da necessidade de uma maior implementação de políticas públicas voltadas para o segmento e que gerem um ambiente favorável ao seu desenvolvimento.
 
Os empresários e lideranças de ME e EPP conscientes da sua importância política, econômica e social, têm demonstrado nos últimos anos, grande capacidade de resposta às condições desfavoráveis, através da participação em movimentos na defesa de seus interesses e aglutinando forças para as mudanças mais amplas que repercutam positivamente nas suas empresas, nas suas entidades e na sociedade em geral.
 
Essa conjuntura empresarial de adversidades e desafios vem contribuindo para que o segmento tenha certo nível de amadurecimento com relação à sua importância de organização social. Com isso, verifica-se um crescente surgimento de associações de MPE, em que a prática do associativismo, tem sido compreendida como umas das principais estratégias para fortalecimento de suas empresas, melhoria da sua competitividade empresarial e de valorização política, econômica e social do segmento.
 
Diante do exposto, a Confederação Nacional das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte – COMICRO, através do Programa de Fortalecimento da Representação das Microempresas e Empreendedores Individuais (PROMEI), que visa o crescimento das microempresas e empreendedores individuais, através de um modelo de apoio mais efetivo e presente nas localidades em que estes atuam (periferias de grandes centros urbanos, municípios médios e feiras livres), com foco na organização associativa, qualificação de lideranças e na formação de redes sustentáveis de apoio e desenvolvimento local.
 
Espera-se a partir das ações desenvolvidas com o PROMEI, a geração de novos rumos e processos estratégicos, administrativos e operacionais para as associações de ME e EPP, além da formação, integração e convergência associativa, objetivando modernização da gestão e melhoria das condições de sustentabilidade e representatividade num menor espaço de tempo.
 
A cultura do associativismo só acontece na circunstância em que saímos da posição do “eu” e adotamos o “nós”, quando praticamos os valores associativos como solidariedade, cooperação, ajuda mútua, respeito às diferenças e quando compartilhamos uma mesma visão. Nessa condição, podemos ter grande capacidade para superação de desafios, unindo e multiplicando energias e talentos, experiências e conhecimentos na busca de atendimento de necessidades e objetivos comuns.
 
Acreditamos que, fortalecendo as associações de ME e EPP e intensificando a disseminação da cultura do associativismo junto às micro e pequenas empresas brasileiras, estamos caminhando mais rápido na construção de um país mais próspero, solidário e justo.
 
Promover o crescimento das microempresas e empreendedores individuais através de um modelo de apoio mais efetivo e presente nas localidades em que estes atuam (periferias de grandes centros urbanos, municípios médios e feiras livres), com foco na organização associativa, qualificação de lideranças e na formação de redes sustentáveis de apoio e desenvolvimento local.